Presidente da LDM se defende e nega desrespeito a Bárbara

July 22, 2020

O presidente da Liga Desportiva Mossoroense (LDM), Marcos Ferroviário, recebeu com naturalidade a ameaça do Baraúnas de ingressar na Justiça com pedido de intervenção judicial por conta de irregularidades na entidade. Marcos também negou ter agredido verbalmente a presidenta do Baraúnas, Barbara Freitas, no encontro que teve com alguns dirigentes do tricolor na semana passada. Admitiu que foi rude com Armando Duarte, que estava junto com Barbara naquela ocasião. Armando é presidente da Associação Atlética do Sítio Florânia, entidade parceira do tricolor.

 

Entre as irregularidades mais enfatizadas, o Baraúnas descobriu que a LDM está com Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) inapto há quase seis anos, o que impede a entidade de agir internamente para realizar ações, como por exemplo, uma eleição. Marcos Ferroviário reconheceu o problema, mas admitiu que está resolvendo essa questão.

 

“Peguei assim, não sabia. Mas fui na Receita, me informaram o que tinha de fazer, e já estou agindo. Nada demais, isso é coisa simples”, disse Marcos que ficou à frente da gestão da Liga no começo do ano passado, após afastamento do presidente João Dehon da Rocha. Até então, ele era vice-presidente.

 

No entanto, o presidente da LDM entende que, mesmo com o CNPJ inapto, a entidade pode seguir funcionando e se reorganizando para fazer a eleição prevista para novembro. “Falou que a Liga está inexistente, mas isso não procede. Deixa de existir após 10 anos com CNPJ invalido”, disse.

 

Na reunião com o Baraúnas, Marcos Ferroviário também foi acusado de outras situações que depõem contra a organização, como por exemplo a falta de um livro contábil. O dirigente se defendeu: “A Liga tem sim o livro de contabilidade, agora eu não posso mostrar a todo mundo. Mas temos aqui todas as notas do que entrou e saiu da minha gestão”.

 

Sobre acusação de agredir verbalmente e expulsar a presidenta Barbara Freitas do ambiente em que se encontravam, Marcos Ferroviário negou. Ele admitiu ter sido grosseiro, mas com Armando Duarte com quem a dirigente estava acompanhada.

 

“Não houve agressão a ela (Barbara Freitas), mas a ele, Armando. Ele veio aqui para tratar das coisas da Liga mas percebi que o seu alvo era Dehon, falou um monte de coisa contra Dehon, então disse a ele que vá resolver seus problemas lá com Dehon, não aqui. Depois falou que a Liga estava irregular, um monte de coisa, foi quando eu pedi para ele se retirar. Depois, apontou o dedo para o meu nariz, me chamou de falsificador e moleque; eu jamais faria isso”, disse.

 

SUSPENSÃO E RECUO

 

A eleição para presidente da LDM acontecerá em novembro. Marcos Ferroviário havia antecipado o pleito para o último dia 12, mas o evento não aconteceu porque o Baraúnas conseguiu uma ação extrajudicial impedindo a realização do pleito por acreditar que a entidade está ilegal. Além das irregularidades já citadas, a diretoria baraunense informou que nenhum dos filiados sequer sabia

dessa eleição.

 

Sobre isso, Marcos Ferroviário admitiu que não fez o comunicado, mas depois reviu sua decisão e desistiu de fazer a eleição.

“Independente disso (ação extrajudicial movida pelo Baraúnas), eu já tinha desistido de fazer a eleição, conversei com os filiados (amadores) e eles pediram para eu concluir o meu mandato, e assim vou fazer. Não é fácil para mim, estou com problema de saúde dentro de casa. Mas Deus é maior e sabe de todas as coisas; vai dar certo”, concluiu.

 

 

                                                                                                                                                                                                                          Foto Lucena Filho

                        Marcos Ferroviário disse que está providenciando a atualização do CNPJ da Liga

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017  - Todos os direitos reservados a Marcos Santos. Orgulhosamente criado com Wix.com

Espaço publicitário