Por questão financeira, ABC não tem plano B sobre retomada de treinos

July 1, 2020

Diante da grave crise financeira por que estava atravessando, o ABC de Natal não pensa em sair do estado, como fez o rival América, para voltar ao seu funcionamento. O clube espera que os treinos sejam liberados pelas autoridades sanitárias do Rio Grande do Norte para que o time possa utilizar a própria estrutura física para realização dos treinamentos. O técnico Francisco Diá admitiu que o ABC não tem um plano B, caso as atividades continuem suspensas por conta da pandemia de Covid-19.

 

“Sabemos que a situação financeira do ABC ainda é bastante complicada, não estamos em condições de deixar o estado para treinar. Vamos torcer para que o Governo seja sensível às necessidades dos nossos clubes e que os treinos sejam liberados”, disse ele à Tribuna do Norte.

 

Sem esperar pela autorização do governo, o América decidiu fazer a “mudança” de estado e, desde esta quarta-feira o time se encontra em Camaragibe, na região metropolitana de Recife, onde deu início a intertemporada de treinos, no CT do Retrô. A estada por 10 dias custará ao clube R$ 40 mil. O ABC não vislumbra essa possibilidade.

 

Francisco Diá está preocupado com essa questão dos treinos, porque o retorno da Copa do Nordeste está previsto para acontecer na segunda quinzena deste mês de julho, e logo de cara o ABC terá duelo decisivo contra o CSA/AL, precisando vencer para avançar à fase “mata-mata”. O time alagoano partiu na frente, vem treinando há uma semana, por isso o técnico abecedista teme que a parte física possa ser sentida nessa partida importante. O elenco do ABC está parado desde março, quando iniciou a quarentena, portanto há mais de três meses.

 

TESTES E DESINFECÇÃO NO CT

 

Mas acreditando que os treinos sejam liberados, pois a curva da pandemia no RN apresenta um declínio, a diretoria alvinegra iniciou os exames de testagem para cononavirus nos atletas e funcionários, e também contratou uma empresa para o trabalho de higienização e desinfecção nas áreas que compreendem o complexo esportivo Maria Lamas Farache, CT do clube. O resultado dos testes sairá hoje.

 

REDUÇÃO

 

Antes da pandemia, o ABC já convivia com a crise financeira e, depois da paralisação por conta do vírus, o clube viu a receita cair de forma considerável, levando tomar medidas drásticas, como demissão em massa de funcionários, redução salarial e dispensa de jogadores. No total, 11 atletas saíram e apenas dois foram contratados, no caso os atacantes Tiago, que estava no Santa Cruz/RN, e Danúbio, ex-Vitória da Conquista/BA.

 

                                                                                                                                                                                                             Foto Luciano Marcos

                                    Francisco Diá admitiu que o ABC não tem um plano B, caso as atividades continuem suspensas no RN

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017  - Todos os direitos reservados a Marcos Santos. Orgulhosamente criado com Wix.com

Espaço publicitário