Presidente da FNF revela preocupação e autonomia dos Estados pode atrapalhar começo da Série D

May 27, 2020

O presidente da Federação Norte-riograndense de Futebol (FNF), José Vanildo, se mostrou preocupado quanto ao início do Campeonato Brasileiro da Série D. Isso porque, a competição por ser regionalizada depende do retorno do futebol em massa nos Estados envolvidos para o evento só assim poder acontecer.

 

“Faço uma interrogação uma vez que a gente não pode planejar, por exemplo, quando vai recomeçar o Campeonato Estadual? Ora, pode reiniciar aqui no Rio Grande do Norte, mas pode não começar ou terminar na Paraíba, Pernambuco, etc...Então como nós iremos começar a Série D? Nós vamos jogar contra quem se lá (outros Estados) o futebol não for liberado?”, indagou ele durante sua participação em programa de esportes da 87 FM de Natal.

 

Para explicar melhor: um Estado pode retomar primeiro o futebol em relação a outro, porque tudo irá depender do achatamento da curva da pandemia. Representantes do Rio Grande do Norte na Série D de 2020, ABC, América, Potiguar e Globo têm como adversários (confira abaixo) equipes do Ceará, Paraíba, Sergipe, Alagoas e Pernambuco. Nesses Estados, a pandemia segue com curva ascendente, no entanto uns com maiores dificuldades que outros, o que não descarta a volta de alguns deles em primeiro. A pandemia do novo coronavírus paralisou o futebol desde a segunda quinzena de março.

 

Vale lembrar que o Ministério da Saúde já aprovou o retorno do futebol contanto que as Federações adotem rígido protocolo médico de segurança para evitar o contágio da doença. A entidade entende que a retomada do futebol “pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da 'teletransmissão' dos jogos para domicílio”.

 

No entanto, a maioria dos Estados brasileiros não seguiu essa recomendação e assim permanecem orientados por seus governos. Em alguns locais, há divergência entre o Governo e a federação quanto ao retorno, mas o Estado tem autonomia reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para decidir a volta do futebol como bem entender. Por consequência, tal autonomia pode atrapalhar o começo da Série D.

 

“A decisão do STF fez desmembrar a competência dos estados, antes não era assim. A decisão do Ministério de Saúde impactava em todas as federações e seus estados, mas hoje o que pode ser no Rio Grande do Norte, Paraíba ou Pernambuco pode não ser para outros estados pela autonomia concebida para cada um”, disse Vanildo.

 

Diante do cenário de incerteza, o presidente da Federação potiguar não faz ideia se o calendário do futebol brasileiro será mantido, com a retomada da Copa do Brasil e a realização do Campeonato Brasileiro das quatro divisões (A, B, C e D), sobretudo da Série D, a que interessa ao Rio Grande do Norte, ou se será ajustado.

 

“Na hora que houver a abertura para recomeço dos estaduais em todo Brasil, ao largo dele vai permitir o recomeço da Copa do Brasil e os campeonatos brasileiros entre eles a Série D. Dai o momento de muita interrogação para saber efetivamente se a CBF mantém ou faz ajustes no calendário, tendo em vista esse momento de pico (da pandemia) e incertezas”, concluiu.

 

ADVERSÁRIO DE ABC E POTIGUAR NA SÉRIE D:

 

Central (PE), Coruripe (AL), Freipaulistano (SE), Itabaiana (SE), Jacyobá (AL) e Vitória da Conquista (BA).

 

ADVERSÁRIOS DE AMERICA E GLOBO NA SÉRIE D:   

 

Afogados da Ingazeira (PE), Atlético Cajazeiras (PB), Campinense (PB), Floresta (CE), Guarany de Sobral (CE) e Salgueiro (PE).

 

                                                                                                                                                                                     Foto Augusto Gomes

       José Vanildo se mostra preocupado quanto ao calendário da Série D 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017  - Todos os direitos reservados a Marcos Santos. Orgulhosamente criado com Wix.com

Espaço publicitário