Problema iminente do Potiguar se confirmou no jogo de estreia com derrota para o Santa Cruz

A estreia do Potiguar no Campeonato Estadual perdendo para o Santa Cruz de Natal por 1x0 dentro do estádio Nogueirão revelou um problema iminente, verificado ainda na pré-temporada: a falta de poderio de fogo e de atacantes natos. O alvirrubro entrou com uma linha de frente formada por quatro meio-campistas, com dois jogando aberto pelos lados (Mikael e Marcelo Cabral) e outros dois (Marielson e Denilson) por dentro. Não funcionou. O jogo do time no último terço do campo não aconteceu e o seu ataque pouco ameaçou a zaga adversária.

Dos quatro, somente Mikael tem característica mais agressiva por ser leve. Os outros se mostraram lentos para desempenhar a função ainda que estejam buscando a melhor condição física e ritmo de jogo.

No jogo, o técnico Luciano Quadros tinha opção de atletas específicos no ataque, no caso Raul Palominha, Mayquinho e Danzinho, mas estes não passaram a confiança necessária para o treinador iniciar com um ou outro entre os titulares, sobretudo os dois primeiros que estão iniciando agora a carreira profissional. Assim, Luciano decidiu arriscar o quarteto de meio-campistas considerando à maior experiência dos atletas.

Na coletiva, após o jogo, o técnico alvirrubro reconheceu a carência no setor ofensivo.

“Falta um jogador de velocidade, também um centroavante de área, isso é nítido. Por isso, o nosso último terço do campo, foi pouco, não teve exploração tão grande porque os atletas são mais de bola no pé”, verificou.

No entanto, durante a preparação para o Campeonato Estadual, o treinador havia pedido a contratação de atacantes natos, mas devido à indisponibilidade financeira do clube, sua solicitação não foi atendida durante a pré-temporada. Somente agora está chegando um atacante, Lelê, e um outro jogador do setor a diretoria está negociando para um possível acerto.

“Sabemos das deficiências técnicas e individuais, das nossas necessidades como elenco. Temos que corrigir e buscar atletas para que possamos ser mais forte”, comentou Luciano ainda durante a coletiva.

Sobre o jogo em si, tirando a questão do ataque, o treinador aprovou a postura do time que, segundo ele teve entrega e comprometimento tático. “Vi uma equipe bem comportada, buscando jogar pelos lados, por dentro, mas infelizmente numa bola parada, eles foram felizes. O adversário não nos envolveu, mas foram felizes na bola parada”, disse.

REAPRESENTAÇÃO

O time alvirrubro se reapresentou na tarde desta segunda-feira, iniciando a preparação para o duelo contra o Assu nesta quinta-feira (9) na casa do adversário. A chegada de Lelê está prevista para hoje e dependendo de suas condições físicas, ele poderá ser relacionado para a partida.

O atacante de 22 anos teve um 2019 marcado por gols: foram 19 em 23 jogos atuando pelo Itaboraí Profute, equipe de acesso do futebol carioca. O jogador foi indicado por Luciano Quadros.

Foto Allan Phablo

Denilson, jogando por dentro, avançado, não rendeu o esperado

.