Diretoria alvirrubra promete recorrer da punição do TJD

January 24, 2019

A diretoria do Potiguar saiu indignada com o resultado do julgamento na 1ª comissão disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD/RN) , realizado nesta quinta-feira, 24, em Natal. Os auditores julgaram procedente o processo do Força e Luz e penalizaram o alvirrubro com a perda de seis pontos, além de multa de R$ 300,00.

 

Com o resultado, o Potiguar caiu de 2º lugar para penúltimo, agora com apenas dois pontos, o que distancia, de forma considerável, sua luta por classificação à final do 1º turno.

 

“Vamos recorrer, estamos saindo daqui desapontados com esse resultado. Estamos conversando com o nosso presidente (Benjamim Machado), nosso advogado (Willian Segundo), para ingressar com um recurso a fim de mudar essa pena”, disse, revoltado, o dirigente alvirrubro, Francisco Antonio.

 

“A ação cabe interpretação de que o Potiguar não desrespeitou o regulamento, mas infelizmente isso não foi levado em conta. Preferiram punir e tirar o brilho da competição em seu primeiro turno, mas vamos recorrer”.

 

Recorrendo, o próximo julgamento será pelo Tribunal Pleno do TJD.

 

Após saber a noticia pelo Blog, o técnico do Potiguar, Emanoel Sacramento, procurou manter a tranquilidade, acreditando na

reação do clube.

 

“Com tranquilidade (noticia da perda de pontos), tenho que me preocupar com o time, com a parte tática e técnica, e posso dizer que a motivação segue firme. Fora do campo, confio no nosso clube, através de sua parte jurídica, certamente vai trabalhar para tentar reverter essa situação”, comentou Sacramento.

 

“Eu acredito até final, acredito na luta do clube de tentar recuperar os pontos, acredito na capacidade dos atletas de buscarem uma pontuação máxima nesses três jogos restantes para almejarem a classificação, caso a situação não seja revertida”.

 

CASO SÁVIO

 

O processo impetrado pelo Força e Luz se refere a escalação do atleta Sávio no jogo de abertura do Campeonato Estadual, vencido pelo Potiguar sobre o Palmeira por 2x0. A alegação do time de Natal é que, o atleta não poderia ter sido relacionado, mesmo no banco de suplência, por ter idade inferior a 16 anos, conforme regulamento geral das competições da Federação Norte-riograndense de Futebol (FNF).

 

Foto: Francisco Antonio

Os auditores julgaram procedente o processo do Força e Luz e penalizaram o alvirrubro com a perda de seis pontos

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017  - Todos os direitos reservados a Marcos Santos. Orgulhosamente criado com Wix.com

Espaço publicitário