Goleiros do Potiguar ralam sob o comando de Marcão

December 23, 2018

Assim como o atleta de linha, o goleiro também sofre nesta pré-temporada de treinamentos. São exercícios físicos e trabalhos técnicos realizados à exaustão. No Potiguar, os arqueiros têm feito cara feia, mas sabem que essa fase é fundamental, pois é nela que a base para o desempenho técnico é construída.

 

“A gente cai e levanta incontáveis vezes por dia. Mesmo com tempo dedicado ao repouso e ao sono, a sensação é de cansaço sempre. Mas é importante para nós atletas chegarmos bem no campeonato”, comentou Théo, 30 anos, natural do Ceará.  “Nessa fase, é onde o filho chora e a mãe não vê”.

 

O outro goleiro, Anderson, vê os treinos bem puxados, mas importantes para o atleta “readquirir o condicionamento físico e o ritmo de jogo”.

 

Além dos trabalhos intensos, esse período também serve para os atletas se conhecerem, construírem amizade e o respeito profissional. “Por mais que estejamos disputando posição, o clima é de união, respeito um com o outro, como se fossemos irmãos”, revelou Anderson, 23 anos, natural de Campina Grande/PB.

 

João Paulo, “Peruano”, é goleiro inçado da base. Com 17 anos, ele sabe que está compondo o elenco, observando futuras competições, por isso ele busca assimilar o máximo possível das orientações passadas pelo preparador de goleiros, Marcão.

 

“Sou novo, tenho muito que aprender, por isso estou buscando o aprendizado com as dicas do Marcão e o apoio dos meus companheiros. Vejo essa uma ótima chance para  adquirir experiência e conhecimento”, disse humilde Peruano, que é natural de São Rafael, região do Vale do Açu.

 

MARCÃO

 

Uma pré-temporada bem feita traz benefícios, Além de minimizar o risco de lesão, permite confiança o que é essencial para o goleiro, pois o aspecto emocional é tão importante quanto à parte física e técnica. Sabedor disso, o técnico de goleiros, Marcão, tem caprichado nos treinamentos.

 

“Nessa primeira fase, o treinamento é mais intenso, com volume bem maior. Quando iniciar o campeonato, diminui a carga, e o trabalho passa ser de manutenção”, explicou.

 

Natural de Limoeiro/CE, Marcão, 48 anos, já é conhecido dentro do Potiguar, tendo prestado serviço ao clube em outras temporadas. O profissional aproveitou para destacar os motivos que o fazem seguir nessa carreira.

 

“Duas situações me fazem seguir nessa minha profissão: primeira, gosto do que eu faço; segunda, todos os goleiros que eu trabalhei conseguiram apresentar bons resultados, tiveram sucesso, o que prova que a metodologia aplicada por mim, vem surtindo efeito”, asseverou.

 

“E aqui, no Potiguar, o pensamento é esse de deixar os goleiros bem preparados para superarem os desafios, que serão proporcionados pelo campeonato”, completou.


Foto: M Santos

Théo, Marcão, Peruano e Anderson estão a serviço do alvirrubro, visando o Campeonato Estadual

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017  - Todos os direitos reservados a Marcos Santos. Orgulhosamente criado com Wix.com

Espaço publicitário