Após eleição suspensa, Baraúnas fica sem presidente

May 4, 2018

O presidente da Comissão Eleitoral do Baraúnas, José Carlos de Brito, informou na tarde desta quarta-feira, 2, que não há definição sobre data para a realização de eleições no tricolor. Com isso, o clube está sem presidente. A última gestão do time sob o comando de Josirene Ribeiro se encerrou no domingo, 29.

 

O seu mandato previa dois anos, mas foi “abreviado” em função do rebaixamento da equipe para a segunda divisão do Campeonato Estadual neste ano. A queda da equipe no campo gerou pressão, sobretudo, da torcida para que todos os componentes da última diretoria renunciassem ao cargo, o que aconteceu.

 

Na noite da última segunda-feira, um dia após o fim do mandato de Josirene, estavam previstas as eleições, mas elas não aconteceram. Uma discussão acalorada entre o diretor de patrimônio, Antonio Marcos, e o ex-presidente do Baraúnas Eudes Fernandes fez a comissão eleitoral ter suspendido o evento. “Não havia como seguir, diante dos ânimos exaltados”, justificou José Carlos de Brito.

 

Com o clube sem presidente, José Carlos foi indagado sobre os desdobramentos, informando que há duas opções para esse tipo de situação.

 

Flávio Soares/InterTV Cabugi

Desentendimento entre Eudes Fernandes e Antonio Marcos acabou suspendendo as eleições no tricolor na segunda-feira

 

“Ou permanece a comissão eleitoral já formada para que ela marque uma nova data para a eleição ou lavrar a atar, informando que não houve pleito e acabou. Algum interessado pode solicitar na Justiça a nomeação de um interventor e esse decidirá o futuro do clube, como aconteceu em 2015, quando fui nomeado interventor pelo juiz Herval (Sampaio Júnior) e, em seguida, tomei as providências para fazer as eleições”, informou José Carlos.

 

Ele fará uma consulta ao Cartório para decidir o que fazer. “Vou consultar o cartório, porém o mais sensato é manter comissão e marcar nova data para eleição dentro de 30 dias”.

 

DESENTENDIMENTO

 

A eleição na segunda-feira foi suspensa devido ao desentendimento entre Antonio Marcos, diretor de patrimônio, e o ex-presidente Eudes Fernandes. Utilizando-se do estatuto do clube, Marcos lembrou que o documento impede o registro de candidatura de presidentes que não tenham apresentado prestação de contas quando ao final de suas gestões. Outro fato alegado por Marcos é que Eudes não consta no quadro de sócios adimplentes do clube.

 

Eudes questionou o funcionamento desse quadro de sócio e também desconheceu tal impedimento para o registro de sua chapa na eleição. Por pouco, os dois não foram às vias de fatos.

 

Adair Rodrigues, “Gaúcho”, candidato a presidente sem restrições, lamentou o episódio e lembrou que a suspensão do pleito prejudica, de alguma forma, o seu planejamento, cujo objetivo no ano é participar da “Segundona”, para trazer o Leão de volta à elite.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017  - Todos os direitos reservados a Marcos Santos. Orgulhosamente criado com Wix.com

Espaço publicitário